FANDOM


L Lawliet
Estréia
Mangá
Capítulo 1
Anime
Episódio 2
Filmes
Death Note
Death Note: The Last Name
L: Change the WorLd
Romances
Death Note: Another Note
L: Change the WorLd
Jogos
L the ProLogue to Death Note: Spiraling Trap
Death Note: Kira Game
Death Note: Successor to L
Informação Pessoal
Apelidos e Alcunhas
L
Ryuzaki
Hideki Ryuga
Eraldo Coil
Deneuve
Suzuki
Espécie
Gênero
Masculino
Data do Nascimento
31 de outubro de 1979 (1982 no anime)
Data da Morte
5 de novembro de 2004 (2007 no anime)
Idade
24 (estréia)
25 (morte)
Altura
179 cm
Peso
50 kg
Família
Pai †
Mãe †
Quillish Wammy † (padrinho)
Ocupação
Detetive Particular
Afiliação
Atributos Oficiais
Inteligência
8/10 (manga)
10/10 (anime e filmes)
Criatividade
10/10
Iniciativa
9/10
Estabilidade Emocional
10/10
Habilidades Sociais (modos)
1/10
Atributo Adicional
Gula: 10/10
Atores e Dubladores
Seiyū
山口勝平 - Yamaguchi Kappei
Dublador
Sérgio Cantú
Ator
松山ケンイチ - Matsuyama Kenichi

L Lawliet (エル, Eru Rõraito), mais conhecido como LICON, é o deuteragonista da série de anime/mangá Death Note.

Um detetive particular famoso entre os membros da Interpol, ele é conhecido por nunca falhar em seus casos, e sempre escolher apenas os que lhe interessam investigar. Durante sua investigação sobre Kira, objetivou-se a provar a culpa de Light Yagami.

Conceito

A informação a seguir foi baseada em Death Note: How to Read 13.
L

L em sua posição habitual.

L foi criado como uma "força da justiça" e um "super detetive", que fica no caminho de Light em seu plano de se tornar o "deus do novo mundo", assim como ajuda a avançar a história. Tsugumi Ohba acredita que a história não seguraria o interesse do público se L fosse muito mais velho do que Light, então o fez como um jovem adulto. Na hora de nomear o personagem, Ohba queria uma única letra com muito significado. Ele considerou "I" e "J", mas decidiu que "L" lhe caía melhor, e, após ponderar cuidadosamente sobre o assunto, decidiu a letra. Ele comenta que o nome Ryuzaki teve muito a ver com o fato de "L" ser pronunciado "R" em japonês.

Ohba comenta que seu humano preferido na série é L, pois ele é o personagem mais "forte" da série, "a não ser por Light." Takeshi Obata também escolheu L como favorito, devido a sua "aparência, personalidade, tudo." Obata diz que nunca poderia ter criado L, e que gostou de desenhá-lo, adicionando que, para ele, L não é "real", e que gosta deste aspecto nele. Tanto Ohba quanto Obata disseram que L é o mais divertido de se desenhar. O yonkoma de L o descreve como o "possuidor da maior mente do mundo" e tendo a "poderosa habilidade de agir como bobo", adicionando que "é como se L tivesse nascido para ser zombado." Em How to Read 13 uma carta com o nome real de L (L Lawliet) pode ser obtida.

Ohba diz que deixou "tudo" sobre o design de L para Obata, que o perguntou se L poderia ser "pouco atraente." Depois, Ohba incluiria suas idéias em suas miniaturas, como a postura padrão do detetive, notas (como "ele é inglês" e "ele é apático"), e detalhes sobre os modos de L e sua gula. Ohba dá créditos a Obata por todo o resto. Obata disse que as miniaturas de Ohba eram "sem expressão", e por isso eram fantásticas, e que ele queria tê-las usado como estavam. Ele desenhou L como um "jovem atraente" até o personagem aparecer em pessoa no capítulo 11, onde realçou as diferenças entre ele e Light, ideia tanto de Ohba quanto de Obata. Obata comenta sobre sua preocupação de que L pareceria "tão suspeito que Light perceberia instantaneamente que era L se eles se conhecessem."

LCard

A carta que revela o verdadeiro nome de L.

Quando o editor de Obata contou a ele que queria que L tivesse uma cara que parecesse "legal baseado no ângulo", ele adicionou as sombras (ou bolsas) sob seus olhos, e citou Akira Fudou de Devilman ao dizer que sombras abaixo dos olhos "pareciam legais."Ele também adicionou o conceito de "olhos inexpressivos" (que envolve olhos negros e "quase sem sobrancelhas"), apesar de acreditar que olhos tão escuros façam um personagem parecer mais "bobo", ele também acha que sombras "afiam o olhar do personagem." Obata diz que o design de L dá um sentimento de mistério a ele, fazendo com que o leitor não consiga determinar os reais pensamentos do personagem, e seus olhos atraem especulação sobre seu dia-a-dia e passado. Obata fez L com uma camisa branca simples com mangas longas, mostrando que L não se esforça para escolher suas roupas. Ohba incluiu um desenho inicial de L com uma expressão "fria" e sem as sombras abaixo dos olhos, o que mostrou uma pessoa "totalmente diferente."

Quando pensava nas cores das capas do mangá, Obata fazia as de L com cor dourada. Ele expressou sua crença de queos traços de L seriam melhor revelados gradualmente, e parecia convencido de que se desenhasse L consumindo "montanhas de doces" antes de revelar sua face, ele não teria muito crédito como "super detetive", e que se questionariam se L não seria "louco". Muitas vezes, disseram a Obata que o estilo de luta de L assimilava-se ao da capoeira, mas o artista respondeu que apenas pensava no modo mais eficaz de se chutar alguém estando algemado à pessoa.Na opinião de Obata, se o estilo lembra a capoeira, então isso adiciona um elemento a ele, e que isto o deixa feliz.

Aparência

Lb

L no anime.

L é um jovem alto e magro, com cabelos e olhos escuros e sombras abaixo dos olhos (causadas por privação de sono). Ele sempre usa jeans azuis e uma camisa branca de mangas longas. Ele prefere ficar descalço, só usando sapatos quando tem de andar na rua, e tirando-os assim que para de caminhar. Seus jeans são escuros no anime. Todos os personagens tem uma cor, que aparece quando vemos seus pensamentos profundos em certas partes do anime, a cor de L é azul.

Personalidade

L é misterioso e vive isolado, apenas se comunicando com o mundo exterior através de um microfone com filtro de voz por um laptop carregado por Watari. Apesar da maioria de suas comunicações serem entre ele e a Interpol ou o FBI, ele faz pronunciamentos públicos e mesmo fala ao telefone quando a situação se mostra necessária, sempre com filtro de voz. Ele nunca mostra seu rosto, sendo representado pela letra maiúscula L na fonte "Old English MT."

Ao formar a Força-tarefa Japonesa, ele assume o título de Ryuzaki como medida de segurança adicional. Rue Ryuzaki era o nome falso utilizado pelo segundo sucessor do L, B. L é muito inteligente, apesar de seus modos e aparência mascararem suas habilidades de dedução. Ele sempre questiona tudo o que lhe é dito ou apresentado, sendo sempre extremamente cuidadoso e analítico. Ele é muito bom em enganar seus oponentes, sendo capaz de contar mentiras e meias-verdades sem demonstrar sinais involuntários. Alguns de seus métodos de investigação são altamente frios e calculistas (como a decisão de usar o criminoso Lind L. Tailor como seu dublê para provocar Kira a se revelar na região de Kanto, no Japão), enquanto outros parecem bizarros aos investigadores que trabalham com ele (como algemar-se a Light Yagami durante a investigação do mesmo). Ele tem um senso de humor seco, tendendo a ser levemente sarcástico quando lidando com as pessoas, podendo parecer rude.

Usando de subterfúgios, informações falsas e/ou enganosas e um conhecimento analítico da natureza humana, ele engana o suspeito, fazendo-o sentir-se seguro e perigosamente confiante. Ele é muito bom com números (ficando apenas atrás de Near), sempre descrevendo as probabilidades de suas suspeitas em porcentagens, o que não o impede de estar "90%" certo que um suspeito é culpado mesmo este estando com apenas "5%" de chance de ser culpado. Apesar de L dizer a Light que este era pouco suspeito, ele estava certo de que ele era Kira. Como disse o escritor da série, Tsugumi Ohba, "A verdade é que L é um mentiroso (rindo)."

Ele tem diversas manias, como agachar-se ao invés de sentar (o que, de acordo com ele, aumenta suas capacidades dedutivas em 40%), comer apenas comidas doces (como sobremesas, doces e frutas) e segurar objetos usando apenas o polegar e o indicador. L é visto manipulando objetos e embalagens de doces, empilhando-os e brincando com eles.

LChutaLight

L demonstra suas habilidades marciais.

Apesar de parecer inativo e ter uma má alimentação, L tem excelente forma física, e parece lutar de forma similar a capoeiristas (visto a posição de seus braços em sua luta contra Light). Nos 5 anos que viveu na Inglaterra, foi campeão da Copa Junior de Tênis Inglês. No capítulo 38, L sugere que talvez permaneça abaixo do peso pois gasta calorias extras pensando. Apesar da inteligência de L estar abaixo da de Light e de Near no mangá, Ohba disse que a versão do anime está certa, fazendo de L a personagem mais inteligente de Death Note, pois "a história exige isso." Ele adiciona que pensa em L como "levemente maligno."

História

Cronologia Desconhecida

W&L

Watari e L.

L foi criado por Quillish Wammy (que posteriormente se tornaria Watari), que o levou a seu orfanato, Wammy's House, após a morte dos pais do garoto. Após perceber a inteligência do garoto, Watari o treinou e apoiou-o em seus casos. A idade em que L se tornou detetive é desconhecida, mas em pouco tempo tomou a fama de melhor detetive do mundo, cuja opinião é extremamente valiosa entre as organizações policiais e investigativas do mundo. A, o verdadeiro sucessor de Lawliet, acaba cometendo suicídio devido à pressão de ter de se tornar L, e B se torna o próximo na sucessão, mas sua vontade de supear L torna-se obsessiva, causando os eventos de Another Note.

L: The Wammy's House

A informação a seguir foi baseada em L FILE No. 15.
L with the other kids

L após nocautear as crianças de Wammy's House.

O capítulo de 5 páginas mostra a convivência de L com as crianças do orfanato, e seu primeiro caso, tudo narrado por Watari. Watari começa contando sobre um "órfão sem nome" intitulado de L, que não havia uma hora que estava lá e já havia causado confusão, nocauteando diversos órfãos. L diz a Watari que estavam tentando "aplicar violência" contra ele, de que "eles começaram" e declara "eu sou a justiça." Watari explica que L ficava com os brinquedos de que gostava porque era mais forte que as outras crianças, e que o garoto normalmente brincava sozinho. Um certo dia, L pede a Watari que lhe dê charadas, quebra-cabeças e jogos mais difíceis. Ele dá ao garoto um quarto próprio para que brincasse nele, e L diz que ter seu próprio quarto era "legal." 3 dias depois, L pede a Watari um computador, pois comunicação pelo computador o daria "poder". Desde então, o garoto não saía mais da frente do computador, o que Watari acha estranho, pois a internet não havia sido aperfeiçoada e a grosseira máquina ocupava quase o quarto todo. L começou a dizer a Watari onde investir seu dinheiro, fazendo-o multiplicar sua fortuna em 20,000 vezes em um período de dois anos. Anos depois, enquanto lia um jornal, L diz a Watari que "este caso de assassinato é mais difícil que qualquer quebra-cabeça ou jogo." O caso não tinha pistas e Watari diz que quando L o solucionou e enviou um e-mail à polícia com o nome do assassino, "seus olhos brilhavam." Foi este momento que Quillish Wammy decidiu se tornar Watari, o porta-voz e assistente de L.

O Caso BB

A informação a seguir foi baseada em Death Note: Another Note.

O romance descreve as ocorrências do Caso BB de assassinatos em série em Los Angeles, onde um suposto L, com o nome de Rue Ryuzaki, comanda o caso ao lado de Naomi Misora, uma talentosa ex-detetive do FBI. Rue age quase exatamente como L, e possui muitas características e manias parecidas, como agachar-se ao invés de sentar e consumir doces. No fim do livro, descobre-se que Rue Ryuzaki é na verdade o assassino Beyond Birthday, um candidato a sucessor do L conhecido em Wammy's House como "B." Sua motivação para os assassinatos era cometer um crime que L não pudesse solucionar, provando assim sua superioridade. A única menção do verdadeiro L são suas conversas ao telefone com Naomi, mas n o fim do livro ela vê um homem similar a Rue, que acredita-se ser L. Este homem tenta abraçar Naomi, ela contra-ataca e joga ele de uma série de escadas. Ao perguntar seu nome, ele responde ser "Ryuzaki".

Antes da série principal, L contou a Mello três histórias, o Caso BB de assassinatos em série, as guerras investigativas contra os verdadeiros Eraldo Coil e Deneuve, e a história de como conheceu Watari. Este fato indica a confiança dele em Mello.

O Caso Kira

LContraKira

O primeiro contato entre Kira e L, feito por meio de uma transmissão de TV.

Na discussão inicial da Interpol sobre o caso Kira, L falou aos membros que tinha absoluta certeza de que os ataques cardíacos estavam sendo causados por alguém, e que, baseado nas primeiras vítimas, era um cidadão japonês. L então criou um esquema de transmissões regionais no Japão para provocar Kira, começando em Kanto, a região do primeiro assassinato. Kira acaba se revelando, matando Lind L. Tailor, o criminoso no corredor da morte que se passava por L logo na primeira transmissão, quando este diz que Kira é "do mal." Nesta transmissão, L prova que Kira matará a qualquer um que entrasse em seu caminho, e que o assassino estava na região de Kanto, no Japão. L forma uma força-tarefa na polícia japonesa e, após uma demissão em massa por parte dos investigadores, apenas o comissário chefe Soichiro Yagami e os detetives Shuichi Aizawa, Kanzo Mogi, Touta Matsuda, Hideki Ide e Hirokazu Ukita (nos filmes live-action, uma investigadora chamada Sanami também pertence à equipe). Depois de algum tempo, L deduz que Kira poderia ser um estudante, baseado nos horário das mortes baterem com os horários de escolas japonesas.

YagamiCameras

L vigia a casa dos Yagami.

L suspeita que Kira tenha informações da polícia japonesa e logo pede a agentes do FBI que investiguem membros da força-tarefa e seus familiares. Depois da morte dos agentes do FBI (incluindo Raye Penber, que investigava a família Yagami), L suspeita que Light Yagami seja Kira, e logo põe escutas e câmeras na casa da família Yagami, vigiando os hábitos dos familiares do comissário, enquanto outra equipe cuidava de outra família investigada por Penber. Ele então ouve do desaparecimento de Naomi Misora, noiva de Penber, que havia trabalhado para ele no caso BB em Los Angeles, e cogita a possibilidade dela ter tentado investigar Kira e acabado morta. Em várias ocasiões, Light parece provar sua inocência, mas o fato de que "se ele fosse Kira, o caso estaria resolvido", motiva L a mantê-lo como suspeito principal. L então decide se arriscara e, baseado na premissa de que Kira precisa tanto do rosto quanto do nome da pessoa para matar, decide aparecer para Light, tornando-se aluno na Universidade To-Oh (a mesma onde Light se graduaria), confiante de que, se fosse morto, Light seria considerado o suspeito número um do caso.

O Plano de Kira

LightL

L e Light investigam o terceiro Kira na Força-tarefa Japonesa

Após introdução de L como Hideki Ryuga, Light se sente pressionado a tentar matá-lo, mas acaba desistindo da ideia pois, além do nome ser provavelmente falso, ele não tinha certeza de que este L não era outro dublê. Mesmo que Light conseguisse matar L neste período, ele levantaria suspeitas instantâneas sobre ele mesmo se o fizesse. O nome Hideki Ryuga havia sido escolhido pois era o nome de um ator/cantor pop muito famoso, e se Light escrevesse seu nome no Death Note haveria uma boa chance de pensar involuntariamente em seu rosto, e a morte do ator apontaria Light como Kira. Quando L prendeu Misa Amane, Light pôs seu plano mestre em ação, oferecendo-se a ser preso, abdicando da posse de seu Death Note e esquecendo todas as memórias relacionadas ao caderno e a Ryuk.

LRem

L pergunta a Rem sobre as regras do Death Note.

Misa Amane faz o mesmo, e a shinigami Rem (por ordem de Light) dá seu caderno a um ser humano egoísta e ganancioso (no caso, Kyosuke Higuchi do Grupo Yotsuba). Light decide ajudar L a capturar o novo Kira, aceitando a oferta de juntar-se à Força-tarefa Japonesa, apesar de permanecer algemado a L durante o caso inteiro. Após a captura do terceiro Kira, Light toca no caderno e recupera temporariamente suas memórias, puxando um pedaço de Death Note escondido em seu relógio e escrevendo o nome de Higuchi nele. Quando este morre, a posse do caderno passa de Higuchi a Light, devolvendo-lhe suas memórias completamente.
0.jpg

A morte de L.

Light pede a Misa (que havia ouvido a história do Death Note de Rem quando esta a avisou sobre as intenções de Higuchi) que encontre o caderno escondido no bosque, para que recuperasse suas memórias e escrevesse o nome de L no Death Note. Misa não lembra o nome real de Ryuzaki e acaba por fazer o "acordo dos olhos" novamente (desta vez com Ryuk). L desenvolve um plano para testar a veracidade das regras "extras" do Death Note de Shidoh (escritas por Ryuk a mando de Light), mas Rem nota que a expectativa de vida de Misa havia sido cortada ao meio novamente, e entende seu amor por Light. Reconhecendo a superioridade de Light (um humano capaz de matar um shinigami), Rem escreve o nome de L em seu Death Note com a intenção de impedir a morte de Misa (algo que os shinigami nunca deveriam fazer), fazendo com que os anos remanescentes da vida da shinigami passem a Misa. Rem vira "algo entre areia e ferrugem" e desaparece, morrendo.

Legado

Legacy

O legado de L.

L previu a aproximação de sua morte, preparando dois jovens para sucedê-lo no Caso Kira, Near e Mello, que investigariam o caso separadamente dali em diante. Light era assombrado pela memória de L sempre que falava com N. A grande quantia em dinheiro deixada por L foi de importância vital para a salvação dos agentes remanescentes da SPK em um ataque coordenado por Light Yagami. Após a morte de Mello e Light, Near assume a Identidade de LICON, enquanto Roger Ruvie assume a de Watari.

Outras Aparições

L: One Day

A informação a seguir foi baseada em L FILE No. 15.
LChair

L acordando.

O capítulo mostra o dia-a-dia de L. Watari começa dizendo que "L não tem conceito de tempo, nem nenhum tipo de relógio interno (biológico)." Watari traz chá para L, que dá bom dia e conta a L que este dormira 17 horas seguidas após 102 horas de privação de sono, aconselhando-o a dormir mais. L pergunta a Watari se este poderia ajudá-lo a levantar, e é revelado que L estava sentado horizontalmente, com a cadeira caída no chão de lado. Watari levanta tanto a cadeira, botando-a na posição correta.

Depois, vemos Watari ajudando L a vestir sua camisa. Ele explica que L não pode fazê-lo, mas corrige-se rapidamente, dizendo que "ele nunca tem vontade de fazê-lo." Watari diz que na maior parte do tempo, L fica imóvel em seu quarto "naquela posição", embora haja momentos em que ele vá ao ar livre. L "não desgosta" de parques de diversões e lista outros lugares que L visita, incluindo parques, galerias de arte e shows musicais. O resto de seu tempo, L gasta pensando ou solucionando casos e comendo doces. Watari termina dizendo "este é L."

Filmes Live-action

LMovies

Imagem promocional de L: Change the WorLd, mostrando desenhos em estilo mangá do L dos filmes.

  • Em Death Note, a história segue a trama vista no anime/mangá, no fim do filme, L simbolicamente come um saco de batatinhas na frente de Light, mostrando suas suspeitas do tempo em que este estava sob vigilância da força-tarefa.
  • Em Death Note: The Last Name, a história procede de forma similar ao anime até a parte em que Rem escreve o nome de L em seu Death Note. L sabia que aquele era o dia em que Light seria morto, e escreveu seu próprio nome no caderno, dando a si mesmo a duração máxima de vida possível (23 dias). Watari morre como planejado, e L finge morrer na frente de Light, obtendo assim uma confissão de Kira. Depois da morte de Light, Ryuk oferece o Death Note a ele, mas este o recusa. Ryuk diz que L é chato e volta ao Mundo Shinigami.

23 dias após o incidente, L queima todos os Death Notes remanescentes e, depois de uma conversa com Soichiro Yagami, morre pacificamente ao lado de uma foto de seu mentor, Watari, enquanto come uma barra de chocolate.

  • L: Change the WorLd mostra os acontecimentos dos 23 dias que antecederam sua morte, onde o detetive decide solucionar o máximo de casos possíveis. Ele acaba por se envolver no caso de um vírus letal que a organização Blue Ship planeja espalhar pelo mundo. Ryuk vem auxiliá-lo como último favor a Light. Hideo Nakata afirma que o filme tem o objetivo de demonstrar o lado humano de L, algo que fora mal aproveitado, tanto no anime/mangá quanto nos filmes anteriores.

L: Change the WorLd (romance)

Apesar de seguir a história do filme (com a exceção de criativas mudanças), a romantização revela vários atributos extras de L. É revelado no início do romance que a sigla L tem 2 significados: "Last One" (o último), o que significa que ninguém poderia superá-lo; e "Lost One" (o perdido), que significa uma entidade dotada de talentos, que foi derrubada, ou expulsa do céu. De acordo com o romance, L ajudou a parar a Terceira Guerra Mundial aos oito anos de idade, e aprendeu alguns movimentos de capoeira com o agente Hideaki Suruga do FBI. O controle emocional de L é menos rígido na romantização do que em qualquer outra parte da série Death Note, demonstrado quando perde a compostura após o sequestro de Maki Nikaido pela Blue Ship. Os sentimentos de L por Light também são revelados, e ele demonstra realmente considerá-lo seu amigo, dizendo, "Light, te vejo do outro lado, exploraremos o mundo do nada juntos."

De acordo com a linha do tempo mostrada em cada página, parece que L só viveria mais 272 dias antes de escrever seu nome no Death Note. Ou seja, ele viveria menos de um ano naturalmente de qualquer modo. O motivo de L desenvolver suas manias também é revelado, sendo este um modo de aliviar o estresse de ser L e lembranças de milhares de criminosos. As capacidades de detetive dele são bem mostradas, e ele até mesmo se veste de mulher (um método de Sherlock Holmes) para escapar de Kimiko Kujo e a Blue Ship.

Temas

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.